Você tem ciúmes?

Revista Casa D’Italia, Juiz de Fora, Ano 3, n. 22, 2022 – Fatima Godoy |  Você tem ciúmes?


O ciúme é um sentimento normal nos relacionamentos desde que não seja doentio e/ou obsessivo e desde que não esteja causando transtorno na vida do casal. O ciumento obsessivo busca evidências a qualquer custo e quer ter a chance de desmascarar algo que, às vezes, está apenas em sua própria imaginação, não dando ouvidos a argumentos reais e criando situações imaginárias que levam a conclusões sem sentido, ou melhor, que só têm sentido para ele.

 Tecendo em linhas bem gerais e sem aprofundamentos, as causas do ciúme podem ser variadas de acordo com as pessoas e as relações que elas vivenciaram no percurso da sua  vida. Sua base, porém, é sempre a  insegurança, a falta de autoconfiança e a baixa autoestima. 

Essas inseguranças podem ter origem em outros relacionamentos amorosos frustrantes, mas podem também ter se originado em experiências na infância, como uma relação distante e/ou ausente entre pais e filhos, ou de muita comparação e críticas constantes.

Nesses casos, o ciumento deposita no parceiro uma necessidade de afeto e uma carência que vêm desde a fase infantil. A ideia de perder esse fornecedor de afeto também ajuda a gerar o descontrole no comportamento, disparando um pensamento persecutório de que está sendo traído, enganado, ou de que estão mentindo para ele a todo tempo.

Outra causa comum é a insegurança vinda de alguma experiência de humilhação ou trauma sofrido em relações amorosas anteriores, como ter sido vítima de uma traição ou ter testemunhado traições entre os pais, o que também pode desencadear desconfiança ou dificuldade de acreditar no outro.  

O ciumento obsessivo não enxerga que está invadindo o limite do parceiro(a). Sua necessidade de ter a certeza de que está certo ou errado em suas desconfianças ultrapassa seu direito na vida do outro.

Ele busca evidências a qualquer custo e quer ter a chance de desmascarar algo que, às vezes, está apenas em sua própria imaginação, não dando ouvidos a argumentos reais e a fatos que provem o contrário. Ele cria situações imaginárias que levam a conclusões sem sentido ou que só fazem sentido para ele.

No fundo o ciumento também sofre muito com essas desconfianças. Ele acaba se tornando escravo de seus próprios pensamentos. Tem um sentimento de solidão e de tristeza profunda quando não está junto do parceiro e isso aguça seus pensamentos persecutórios de desconfiança, de traição. Dispara um medo irracional de que seu amor poderá se apaixonar por um outro alguém melhor que ele e o deixar.

No dia a dia, geralmente apresenta pensamentos de traição e abandono; busca constante por pistas ou evidências que indiquem uma traição; medo excessivo de perder a pessoa, causando até mal-estar físico; análise constante dos pensamentos, gestos e atitudes do outro; violação da privacidade; controle excessivo do dia a dia do outro etc.  Esse tipo de relação pode desembocar em uma relação abusiva, inclusive.

 A terapia é o caminho, a ferramenta que pode ajudar, tanto como indivíduo ou como casal. Com a ajuda de um especialista, a pessoa poderá identificar o que está por trás desse sentimento e desenvolver habilidades para superá-lo. 

A terapia, assim como para outras questões da nossa vida, nos ajuda a nos transformarmos na pessoa que gostaríamos de ser. Ela estimula a inteligência emocional, a autoestima e o autoconhecimento, que são importantes quesitos para estarmos bem, acima de tudo, com nós mesmos, o que é fundamental para curarmos nossas inseguranças e feridas diante da ameaça do outro. 


Fatima Godoy

Psicóloga/Psicanalista/Professora de Psicologia e Psicóloga Clínica desde 1999 pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora MG. Pós Graduada em Psicanálise Ufjf -MG. Pros graduada em Neuropsicologia Faculdade Faciba -Bahia. Curso de extensão em Hipnose e Hipneatria da Sociedade Brasileira de Hipnose de Ribeirão Preto- SP. Curso de Hipnose Clássica -Memento Hipnose Florianópolis -SC. Terapeuta de Casal e Familiar SOBRAP seção Juiz de Fora-MG. Curso de Psicanálise SOBRAP seção Juiz de Fora. Facilitadora de Educação Emocional formação no EPP Miriam Rodrigues. Fundadora do Instituto de Psicologia Fatima Godoy. Atua como perita do juízo em Processo Judicial em tramitação no TJMG Professora de Psicologia em cursos Técnicos área de saúde. Professora curso de extensão Universitária em Psicologia Escolar -SOBRAP seção Juiz de Fora. Palestrante em escolas e empresas. Ministra cursos no Instituto de Psicologia Fatima Godoy. Psicóloga Escolar- Escola Sonho Encantado/Cema. Curso de extensão universitária em Farmacologia SOBRAP seção Juiz de Fora. Curso Extensão Universitária em Saúde Publica -SOBRAP seção Juiz de Fora. Professora no curso de Psicanálise na SBPEJFora