Conhecendo o café do Brasil à Itália

Revista Casa D’Italia, Juiz de Fora, Ano 3, n. 22, 2022 – IMO Experiência Turística | Conhecendo o café do Brasil à Itália


Que o café é um dos principais elementos que há muitos anos liga os dois países, Brasil e Itália, isso não temos dúvidas. Além de boa parte da história da imigração italiana ter se baseado nas famosas lavouras de café, principalmente na região Sudeste, anos depois o Brasil se conectava novamente à Itália através dos grãos mágicos. 

Tudo começou quando Luigi Lavazza abriu sua primeira mercearia na via San Tommaso, em 1895, na cidade de Turim, no norte da Itália. Luigi era um homem muito criativo e apaixonado pelo trabalho. Estudou a arte das combinações e descobriu diferentes origens e características da planta, tudo para satisfazer o paladar de seus clientes. Depois de sua viagem ao Brasil, foi capaz de ver o potencial da bebida em uma época em que aconteciam grandes mudanças para ambos os países. Os cafés Lavazza que se conhecem hoje são o resultado de anos de pesquisa e de sua ideia de combinar cafés de diferentes regiões do mundo, e é incrível pensar que sua primeira inspiração foi bem aqui na nossa terra. Uma curiosidade interessante é que a Lavazza é a responsável pela criação da primeira máquina de café em cápsulas de única dose, trazendo hoje o café expresso aos escritórios e às casas em torno do mundo. Atualmente, segundo a empresa, de todos os grãos de café que são comprados por ela para fazer os blends (as misturas), 40% vêm do Brasil. 

Foto: Cafés Lavazza

Mas não é para menos, afinal a indústria e a cultura do café no Brasil só crescem a cada ano. Hoje, somos o maior produtor e exportador de café e segundo maior consumidor da bebida no mundo. Segundo estatísticas do governo federal, o café é o quinto produto na pauta de exportação brasileira, movimentando mais de US$ 5 bilhões ao ano. Atualmente, a produção da espécie arábica, uma das mais consumidas no país, está concentrada nos estados de Minas Gerais, como maior produtor, São Paulo, Espírito Santo e Bahia.

Um dado extremamente importante é que, entre todos os países produtores no mundo, a cafeicultura brasileira é uma das que mais se preocupa com as questões sociais e ambientais, havendo uma atenção especial em garantir a produção de um café mais sustentável.

Conhecendo um pouco da história de mais um elemento cultural e gastronômico que liga Brasil e Itália, como bons amantes de café e de viagens, não poderíamos deixar de dar algumas dicas de roteiros para curtir um bom cafézinho e aprender ainda mais sobre o assunto.
Conhecer fazendas de café em Minas Gerais é, sem dúvidas, uma experiência incrível para quem gosta de belos cenários, clima acolhedor e aquela gastronomia mineira que abraça a alma. Por isso, vamos contar um pouco sobre o Circuito Montanhas Cafeeiras de Minas Gerais. 

Foto: Plantação de café em MG

Fazendo divisa com o norte do estado de São Paulo, o mapa da Montanhas Cafeeiras conta com 14 cidades: Guaxupé, Muzambinho, Monte Santo de Minas, Areado, São Sebastião do Paraíso, Juruaia, Nova Resende, Guaranésia, Jacuí, Conceição, Arceburgo, Bom Jesus da Penha, São Pedro da União e Itamogi. Todo o trajeto entre elas é cercado por cenários deslumbrantes.
Nesse circuito, pode-se visitar lugares como a Fazenda Ouro Verde, onde o tour guiado tem a proposta de transportar quem visita para o ambiente de uma fazenda de café, mostrando como é o processo de colheita e tendo contato direto com a plantação, o processo de moagem e a sala de prova.
Curiosidade: essa fazenda faz parte também dos chamados Cafés Vulcânicos, uma rota do café que abrange o Sul de Minas e cidades paulistas e que se localiza em uma região com um vulcão extinto há 80 milhões de anos. Devido a essa posição geográfica, o sabor do café possui uma interferência positiva e diferenciada.

Mais uma opção de cidade dentre as tantas que possuem fazendas de café em Minas Gerais, e um dos destinos mais turísticos do Circuito Montanhas Cafeeiras no Sul do estado, é a cidade de Monte Santo de Minas, repleta de belezas naturais, com destaque para a deslumbrante Cachoeira da Retífica. Além disso, é berço da Fazenda Nova Aliança, um clássico dentre aquelas belas e antigas fazendas mineiras de café, desde 1899. Por lá, você também poderá conhecer todo o processo de plantio, produção e pós-produção do café da família que há seis gerações cuida da fazenda e hoje exporta seus grãos para todo o Brasil. 

Depois de conhecer um pouco dos cafés da nossa região, está na hora de alçar voos maiores.
Em São Paulo, na cidade de Santos, você vai conhecer o Museu do Café, inaugurado em 1998 pela instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo. Situado no palácio da antiga Bolsa Oficial de Café, o museu traz ao visitante, por meio de objetos, documentos e recursos audiovisuais, como a evolução da cafeicultura e o desenvolvimento político, econômico e cultural do país estão ligados, desde meados do século XVIII até os dias de hoje.

Foto: Fachada do Museu do Café, antigo Palácio da Bolsa do Café.

Não poderíamos finalizar sem a dica principal: conhecer o Museu Lavazza, na cidade de Turim, na Itália. Trazendo uma experiência multissensorial e interativa, cada visitante recebe na bilheteria uma xícara de café como chave, que lhe permitirá ativar as instalações, aprofundar os conhecimentos através de materiais multimídia, recolher informação e tirar fotografias de recordação.

Foto: Museu Lavazza

Todos estes roteiros são realizados pela Imo Experiência Turística, uma agência de viagens criada por duas mulheres, turismólogas, com o intuito de trazer a quem ama viajar o conforto e a segurança para suas melhores experiências.


Conheça mais sobre a Imo através do site e das redes sociais:
Site: https://imoexperienciaturistica.com.br/about/
Instagram: https://www.instagram.com/imoexperienciaturistica/


Referências bibliográficas:

Lavazza: https://www.lavazza.com.br/pt_BR.html

Ministério da Agricultura: https://www.gov.br/agricultura/pt-br/assuntos/politica-agricola/cafe/cafeicultura-brasileira

Museu do Café: https://www.museudocafe.org.br/



Imo Experiência Turística

Criada por duas mulheres, Paola Frizero e Karine Verdugo, turismólogas, a Imo Experiência Turística é uma empresa com foco em roteiros personalizados desde 2020. Valorizamos a experiência de nossos clientes, por isso, fazemos de tudo para que o seu momento de viagem seja inesquecível.