Democratizando sonhos com a Imo Experiência Turística

Revista Casa D’Italia, Juiz de Fora, Ano 3, n. 21, 2022 – IMO Experiência Turística | Democratizando sonhos com a Imo Experiência Turística


É retrógrada e, apesar disso, bastante difundida a crença de que deficiências são empecilhos a serem superados. As barreiras, muitas vezes, não provêm apenas da deficiência em si, mas das estruturas que esses indivíduos devem enfrentar para terem acesso a espaços e atividades básicas, que os excluem de certas práticas da vida social, refletindo-se também no acesso ao turismo e ao lazer e, consequentemente, na qualidade de vida.

Na atualidade, a tecnologia se tornou parte indispensável do nosso cotidiano e, no que diz respeito ao turismo, ela está presente desde antes do começo do planejamento da viagem. É quase impensável cogitar conhecer ou visitar um local e não fazer previamente uma pesquisa, mesmo que simples. Tanto para as empresas quanto para os turistas, a tecnologia se torna, então, uma aliada. Mas por que não a transformar em uma ferramenta que auxilia mais do que no acesso dos visitantes (a informação, a bens e serviços, a transportes, a meios de hospedagem, dentre tantos outros aspectos que envolvem a viagem), mas na ampliação desse acesso? Essa é uma das propostas dos Destinos Turísticos Inteligentes, do Ministério do Turismo, que associa a tecnologia à proposta de criar destinos acessíveis a todos, favorecendo, desse modo, a construção de roteiros mais vantajosos para pessoas com deficiência, bem como para toda a comunidade, por proporcionar espaços mais inclusivos e promover uma sociedade mais fraterna e heterogênea, colaborando na formação de um amplo espaço para trocas e compartilhamentos e suscitando, consequentemente, uma sociedade mais conscientes e bem informada.

Pensando nisso e pautando-se no ideal de uma sociedade mais justa e inclusiva e de um turismo mais sustentável em seus diferentes aspectos, certas iniciativas que visam garantir o acesso a espaços de lazer e turismo se tornam cada vez mais populares. Desde rampas, piso tátil, equipamentos mecânicos, espaços adaptados e dispositivos tecnológicos de audiodescrição, braile e Libras, essas iniciativas são um meio de garantir a autonomia, a dignidade e a autoestima dessas pessoas no exercício dos seus direitos fundamentais enquanto cidadãs.

Esse é o caso da iniciativa “Praia para Todos”, desenvolvida desde 2008 com ajuda de apoiadores e voluntários nas praias da Barra, do Recreio e de Copacabana, no Rio de Janeiro, de modo a promover a acessibilidade de pessoas com deficiência e mobilidade reduzida a atividades nas praias cariocas, como o vôlei sentado e o mergulho de mar. O projeto é pioneiro no território nacional e culmina em outras iniciativas, como o “Projeto Praia Acessível” do governo de Santa Catarina, realizado desde 2013 e considerado o maior do gênero no Brasil.

No que tange a deficiências intelectuais, o caminho a ser percorrido ainda é um pouco mais longo, mas já começa a apresentar frutos. Um exemplo disso está presente em uma das atividades mais populares e queridas no território nacional: o futebol. Momento de lazer para muitos, a legislação já prevê espaços adaptados nos estádios para pessoas com deficiências físicas, mas, para além disso, desde 2019, a Arena Corinthians oferece o espaço TEA, uma sala adaptada com isolamento sonoro e oferta de atividades específicas para pessoas com deficiência intelectual e do espectro autista.

A criação de oportunidades ou iniciativas que promovam a inclusão pressupõe a existência de grupos excluídos. A exclusão se traduz em mais do que não os integrar aos espaços, mas em lhes negar a oportunidade de fazer parte efetivamente da sociedade e de ter acesso a direitos fundamentais, como saúde, cultura, educação, liberdade, respeito à dignidade, convivência comunitária e lazer. No caso das pessoas com Síndrome de Down, a educação é vista como indispensável, sendo uma maneira de apreender e assimilar a cultura na qual se insere, permitindo seu desenvolvimento e sua socialização, sendo que se identifica nas atividades recreativas uma importante forma de aprendizagem.

Ante o exposto, a possibilidade de uso, para todos, de espaços como hotéis, restaurantes, espaços de lazer, dentre outros, que estão presentes nas atividades turísticas e de lazer, é basilar e urgente.

Dessa forma, pensando em facilitar o acesso à informações, o Ministério do Turismo desenvolveu o aplicativo “Turismo Acessível”, uma plataforma colaborativa que apresenta avaliações entre “Não Acessível”, “Pouco Acessível” e “Acessível” em categorias como alimentação, hospedagem, compras, eventos e lazer, parques e zoo, museus e praias. Mais um exemplo de como a tecnologia pode ser usada para a construção de um turismo mais inteligente, incrementando a experiência dos visitantes.

Além disso, mais do que espaços adaptados, profissionais qualificados são imprescindíveis para que o objetivo se cumpra com efetividade e, para tanto, o assunto se torna cada vez mais presentes nas universidades e cursos de formação profissional.

Portanto, tem-se que o turismo é motivado por uma necessidade, um desejo ou um sonho e, independente de qual seja a motivação, deve-se pensar em transformar mais do que a atividade em si num intento democrático, mas democratizar o direito de sonhar, desejar e, principalmente, de realizar.

Nós da IMO EXPERIÊNCIA TURÍSTICA prezamos por um turismo acessível a todos, de maneira igualitária e democrática. Por isso, buscamos para nossos clientes roteiros que atendam a todas as necessidades e demandas, para que a experiência seja vivida por completo. Estamos aqui para te ajudar a escolher o local que seja à sua maneira!

Conheça mais sobre os nossos roteiros em nosso site e em nosso Instagram e entre em contato para planejarmos sua viagem!
Site: https://imoexperienciaturistica.com.br/
Instagram: https://www.instagram.com/imoexperienciaturistica/


Referências bibliográficas:

AUGUSTI, Carolina; JUNQUEIRA, Luiz Daniel Muniz. Inclusão social para pessoas com Síndrome de Down: Análise de uma visita guiada pelo Congresso Nacional (Brasília, Brasil). Turismo & Sociedade (ISSN: 1983-5442). Curitiba, v. 9, n. 3, p. 1-21, setembro-dezembro de 2016.

BRASIL. Destinos Turísticos Inteligentes (DTI). Governo Federal, 02 de junho de 2021. Disponível em: https://www.gov.br/turismo/pt-br/acesso-a-informacao/perguntas-frequentes/destinos-turisticos-inteligentes-dti. Acesso em: 03 de março de 2022

BRASIL. Guia Turismo Acessível. Governo Federal, s.a. Disponível em: <https://turismoacessivel.gov.br/ta/index.mtur?windowId=dd2&gt; Acesso em: 02 de março de 2022

PRAIA PARA TODOS. Praia para todos. Disponível em: <http://praiaparatodos.com/&gt; Acesso em: 03 de março de 2022

SANTA CATARINA. Com investimento recorde,  projeto Praia Acessível garante banho de mar a todos no litoral catarinense. Governo de Santa Catarina, 30 de dezembro de 2021. Disponível em: <https://www.sc.gov.br/noticias/radio/esse-e-o-da-radio-com-investimento-recorde-projeto-praia-acessivel-garante-banho-de-mar-a-todos-no-litoral-catarinense&gt; Acesso em: 03 de março de 2022

ZALCMAN, Fernanda. Espaço TEA na Arena Corinthians é o primeiro passo na busca por inclusão no futebol. Guiaderodas, 06 de maio de 2021. Disponível em: <https://guiaderodas.com/espaco-tea-na-arena-corinthians-e-o-primeiro-passo-na-busca-por-inclusao-no-futebol/&gt; Acesso em: 03 de março de 2022



Marina Paiva

É paulista de nascimento e juiz-forana de coração. Graduada em Ciências Humanas e turismóloga em formação pela Universidade Federal de Juiz de Fora, faz parte da Imo Experiência Turística pesquisando e escrevendo sobre destinos incríveis.


Imo Experiência Turística

Criada por duas mulheres, Paola Frizero e Karine Verdugo, turismólogas, a Imo Experiência Turística é uma empresa com foco em roteiros personalizados desde 2020. Valorizamos a experiência de nossos clientes, por isso, fazemos de tudo para que o seu momento de viagem seja inesquecível.