Podcast História Nerd: uma nova maneira de transmitir história

Revista Casa D’Italia, Juiz de Fora, Ano 2, n. 15, 2021 – Diogo Tomaz Pereira | Podcast História Nerd: uma nova maneira de transmitir história


Em tempos de discussão a respeito da internet e suas redes sociais, é fundamental a reflexão sobre o poder da informação atualmente sob o seguinte aspecto: de que maneira essas ferramentas interferem no ensino de História? É muito interessante perceber que, com o crescimento cada vez maior dos meios de comunicação, tudo se torna mais e menos próximo: encurtamos distâncias com o WhatsApp, Facebook, Instagram…, mas também, se não houver um limite de seu uso, criamos barreiras através de novos hábitos de interação social. Mas e durante o distanciamento social provocado pela Covid-19? Como repensar o ensino de História e quebrar essas barreiras sem nos arriscarmos? Bem, para mim, foi com a criação de um podcast.

O podcast é um arquivo entregue em áudio, muito semelhante a um programa de rádio. O diferencial é que fica disponível em plataformas digitais para que se escute quando e onde quiser, não sendo um programa ao vivo. É uma excelente ferramenta de comunicação que foi criada em 2004, na era do compartilhamento de MP3. Com sua popularização, tem se tornado cada vez mais acessível ao grande público, tendo como grande diferencial ser consumido a qualquer momento (em uma caminhada, na academia, enquanto está agarrado em um congestionamento…), sem a necessidade de se parar o que estiver fazendo.

Segundo a empresa Voxnest, por dois anos seguidos, 2019 e 2020, o Brasil aparece como o “País do Podcast”, sendo “o segundo que mais consome o formato, atrás apenas dos EUA. Esse ano o mercado de criação de podcasts no País é o que cresce mais rápido em todo o planeta, à frente de Inglaterra e Canadá. Entre janeiro e maio de 2020, houve um aumento de 103% no número de produções locais”. Conforme dados do Ibope, 50 milhões de brasileiros já ouviram podcasts, o que corresponde a cerca de 40% dos 120 milhões de internautas do país. Desse total, 16 milhões (19%) escutam diariamente. Segundo estudo da Deezer, concorrente do Spotify, o consumo de podcasts por aqui cresceu 67% apenas em 2019.

O podcast é uma ferramenta muito democrática, tanto para consumo quanto para produção. Aproveitando seu formato dinâmico, sob demanda e de baixo custo, eu e um amigo, o também professor de história Jodenir Souza, criamos no final de 2020 o podcast História Nerd. Juntamos três coisas que amamos: História, cultura nerd e falar, falar muito. Lançamos, até o momento, 12 episódios, que abordam os mais variados temas. Fizemos indicações de filmes e séries com temáticas históricas; tratamos sobre a nossa relação com a leitura e como os livros nos moldaram; problematizamos o que faz um herói e por que anti-heróis têm ganhado tanto espaço nos últimos anos; analisamos jogos de vídeo game e suas abordagens históricas; debatemos sobre as provas de História do Programa de Ingresso Seletivo Misto (Pism) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)… Tudo isso em episódios que variam de 50 a 80 minutos e que você pode ouvir nas principais plataformas, como Spotify, Google Podcasts, Apple Podcasts e Anchor. Ah, e criamos também uma conta no Instagram, que abastecemos diariamente com postagens sobre filmes, séries, quadrinhos, ciência, sempre que possível fazendo relações com a história (segue lá @historianerdd). 

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) considera o desenvolvimento de conhecimentos e habilidades relacionadas ao uso crítico e responsável das tecnologias digitais tanto de forma transversal — presente em todas as áreas do conhecimento e destacado em diversas competências e habilidades com objetos de aprendizagem variados — quanto de forma direcionada – tendo como fim o desenvolvimento de conhecimentos relacionados ao próprio uso das tecnologias, recursos e linguagens digitais.

Unesco e as novas tecnologias – Foto: Reprodução Diogo Tomaz

A criação do História Nerd se encaixa em um nova maneira de utilizar as tecnologias para construir conhecimentos, chamada de Educomunicação. Essa, como o próprio nome já diz, promove a união entre as áreas da educação e da comunicação, sendo considerada um campo que incentiva a formação crítica do cidadão. Referente ao estudo de História, a Educomunicação se mostra uma ação valiosa no desenvolvimento social e político dos alunos e alunas. O retorno que estamos tendo de nossos programas tem sido muito positivo. Já alcançamos a marca de 600 ouvintes em quatro países diferentes (Brasil, EUA, Alemanha e Inglaterra) e, o mais prazeroso para nós, tem sido a resposta e os debates dos alunos que acompanham nosso programa, quebrando um pouco a hierarquia aluno-professor e estimulando o senso crítico à medida que fomenta debates e reflexões. Alguns ainda se sentiram motivados a criar seus próprios podcasts.

E aí? Ficou interessado em criar seu podcast? Vou te dar algumas dicas:defina primeiro o objetivo do seu podcast, depois escolha os temas que te deixam mais à vontade. Se precisar, crie um roteiro e ensaie antes. E não se esqueça: faça a gravação em um ambiente com pouco barulho. Mas, Diogo, onde vou gravar isso? Ferramentas é o que não faltam, inclusive no seu próprio smartphone (o próprio gravador já quebra um galho). Há ainda alguns programas gratuitos e de qualidade, como Audacity, Skype, Discord… Depois de editado, é só criar uma conta (gratuita) no Anchor e publicar seu podcast nas principais plataformas que existem (também de forma gratuita).

Para encerrar, gostaria de salientar que o podcast História Nerd é um projeto totalmente digital e acessível, que surgiu de dois professores que gostam de inovar com novas plataformas para acrescentar ao ensino e aprendizagem de História. Que entendem que, para haver uma educação aberta e integradora, a digitalização dos conhecimentos é algo indispensável. É fundamental pensar em novas maneiras de lecionar diante de um mundo marcado por mudanças contínuas e pelo acesso quase irrestrito às informações e saberes.


Referências bibliográficas:

 BALDUINO, Isabela; VELOSO, Camila. Projeto Metacast: o uso do podcast como ferramenta de ensino-aprendizagem. UFSM, 2019.

MALINI, F.; ANTOUN, H. A internet e a Rua. Editora Sulinas: Porto Alegre, 2013.


Diogo Tomaz

A experiência do seu Podcast e a resposta com os seus alunos (História nerd).
Possui Licenciatura (2014) e Mestrado (2017) em HISTÓRIA pela Universidade Federal de Juiz de Fora; onde também adquiriu a experiência como Paleógrafo. Leciona desde 2014 e, em suas aulas, gosta de utilizar ferramentas que possibilitem a construção do conhecimento histórico de forma mais leve e descontraída, como músicas, games, séries, filmes, HQ’s.


%d blogueiros gostam disto: