Almanaque de Arte e Cultura

Revista Casa D’Italia, Juiz de Fora, Ano 2, n. 15, 2021 – Raphael Uba de Faria | Almanaque de Arte e Cultura


Há quase um ano, três amigos se reuniram em volta de um projeto que tinha uma ideia muito clara: dar a eles a oportunidade de escrever sobre diversos assuntos, compartilhando o pouco do que conhecem com outras pessoas. O objetivo principal por trás disso era contribuir ativamente para a divulgação do conhecimento entre o maior número possível de pessoas, apresentando temas, os mais diversos, com uma linguagem simples e acessível, que prendesse a atenção e permitisse que qualquer pessoa que tivesse contato com o conteúdo fosse capaz de ler.

Tudo começou quando Raphael Faria, formado em História pela Universidade Federal de Juiz de Fora, idealizou o Almanaque de Arte e Cultura, um projeto que envolveria várias plataformas para compartilhamento de conhecimento. O carro-chefe do Almanaque seria a produção de textos curtos e envolventes, exatamente nos moldes dos antigos almanaques, que poderiam ser lidos em intervalos do trabalho, escola ou faculdade ou mesmo durante uma pausa para o café. Para dar asas ao sonho, convidou seus amigos, o economista e biblioteconomista Marco Túlio Gazzola e o professor mestre em Estudos Literários Wagner Lacerda, membro da Academia Juiz-forana de Letras, para participarem do projeto. A felicidade foi imensa quando ambos aceitaram embarcar nessa aventura. Mas que elo uniria um historiador, um economista e um professor de literatura? Pode parecer que seja preciso um longo texto relacionando suas formações para responder à questão, mas, na verdade, a resposta é muito mais curta e simples do que se possa imaginar: a curiosidade e o interesse pelas mais diversas áreas, das artes plásticas aos esportes!

O ponto inicial para o desenvolvimento do Almanaque de Arte e Cultura foi a criação do site (www.almanaquedearteecultura.com.br), plataforma principal em que os textos seriam divulgados. Paralelamente, foi criado um canal no Instagram (@almanaquedearteecultura) que, além de servir para a divulgação dos textos produzidos, teria seu próprio conteúdo exclusivo. Com o passar do tempo e as novas relações digitais, o Instagram assumiu a dianteira e passou a receber textos curtos, produzidos e formatados especialmente para a plataforma, que se tornaram o elemento principal e deram, ainda mais, a aparência de um almanaque ao projeto.

Atualmente, o Instagram do Almanaque de Arte e Cultura oferece, por semana, biografias resumidas sob o título Quem?!; indicações de livros, álbuns musicais, filmes, séries, conteúdo digital, etc., chamadas Almanaque Indica; indicações de eventos on-line; e o Álbum Nerd, uma espécie de álbum de figurinhas digitais que apresenta diversos personagens do universo nerd/geek. É possível encontrar, também, frases interessantes no Fraseando e respostas para questões curiosas no Por quê?. Todo o conteúdo está organizado por temas, como Literatura, Cinema, Artes Plásticas, Esportes, Quadrinhos, entre outros, em forma de destaques do Instagram. Finalmente, na última quinta-feira de cada mês, acontece o Almanaque ao Vivo, uma live que mais se assemelha a um divertido bate-papo entre os três membros, aberto aos seguidores e a quem mais quiser participar.

E engana-se quem pensa que o site foi deixado de lado! De maneira alguma! Ele recebe atualizações semanais para quem quer aproveitar o final de semana lendo textos mais longos e também está dividido em categorias para facilitar a busca, pelo leitor, do conteúdo que mais o agrada. Há, ainda, planos de expansão para um podcast, em um já criado canal no Spotify, que pode ser encontrado exatamente pelo nome de Almanaque de Arte e Cultura.

Fica, aqui, o convite a todos aqueles que gostam de assuntos culturais ou querem se inteirar mais sobre eles para que conheçam o Almanaque de Arte e Cultura, que busca contribuir ao máximo para a difusão do conhecimento, seja ele artístico, histórico, cultural, enfim, de qualquer tipo, em um momento de desinformação e desconhecimento. Os membros do Almanaque acreditam que divulgar o pouco do que sabem pode ser determinante para resistir a esses movimentos, ajudando a espalhar uma cultura de curiosidade e gosto pelo conhecimento. Acesse já www.almanaquedearteecultura.com.br ou @almanaquedearteecultura, no Instagram, para conhecer seu trabalho. As portas do Almanaque de Arte e Cultura estão abertas, esperando por você!


Raphael Uba de Faria

Bacharel em História pela UFJF, redator e editor-chefe do Almanaque de Arte e Cultura.


%d blogueiros gostam disto: