Espero enquanto escrevo

Revista Casa D’Italia, Juiz de Fora, Ano 2, n. 13, 2021 – Geara Franco | Espero enquanto escrevo


Dizem: “O homem é um ser futuro.
Um dia, seremos visíveis.”
Nessa espera, trabalhamos duro.
Mas os bônus são incompatíveis.

De tanto obedecer e ir pela sombra
Nosso lugar ao sol foi ocupado.
Ser dono de si assombra;
O sonho foi roubado.

O futuro já foi construído:
E pelas mãos de outra pessoa.
Os cargos são distribuídos
Pelos mais evoluídos
Pelos que usam coroa.

No futuro não mora o caos,
Mas é um jogo de cartas marcadas:
Esperamos um quatro de paus,
Mas não temos nem ás de espadas.

Esperamos sermos vistos,
Dias de luta para os dias de glória.
Mas não somos bem quistos,
Nossa existência é simplória:
Ocupados com o futuro os outros
Não escrevemos nossa própria história.


Geara Franco

É jornalista, social media, macramística e poetisa nas horas vagas.


%d blogueiros gostam disto: