Poemas dos porquês

Revista Casa D’Italia, Juiz de Fora, Ano 2, n. 9, 2020 – Laura Conceição | Poemas dos porquês


Por que RAP feminino não tem visibilidade?
E o esporte feminino não tem visibilidade
A arte feminina não tem visibilidade
Mulheres são descartadas quando é visível a idade

Por que roubam nosso dinheiro falando em fraternidade?
Exaltam as diferenças pra falar de igualdade?
Pessoas dormem nas ruas bem no centro da cidade
E há segundas intenções em todos os atos de bondade?

Por que posso apanhar se namoro uma mulher?
Por que podem decapitar quando diferem cor e fé?
Quando o filho morre, por que o pai mete o pé?
Por que querem embriagar o povo com Cereser?
Por que a criança não acha uma explicação sobre a prisão injusta de seu pai num camburão?
Por que eles acham que saia justa é motivo pra passar a mão?
E por que ninguém questiona nenhuma situação?
Por que o homem pode encher a cara e eu não posso sentar no bar?
Por que a mulher que eu elegi não pode mais governar?
Poesia é mais bonita lírica? Só com homem posso me relacionar?
Por que o preço sobe juntamente com a labuta?
Valorizam o troféu mas não valorizam a conduta
Mulher em cargo de chefia até hoje assusta
Homem golpista eles chamam de bom
Mulher presidente eles chamam de puta
Por que a vontade não supera a preguiça?
A simplicidade não supera a cobiça.
Cês são fã do Tiririca
Já que pior que está não fica. Paga pra ver se fica
Por que eu tenho mais medo da polícia? O boy estupra no sábado pois domingo tem missa
Por que a ditadura da beleza vive impondo um padrão?
Enquanto muitos na pobreza, sem nenhuma refeição
Por que pra eles HIP HOP não é uma cultura não?
E por que até hoje a minha amiga não achou o corpo do irmão?
Enquanto isso deputado em avião, enquanto isso cocaína em avião
Por que as mulheres morrem só por terem vagina?
E ainda mais mulheres morrem por não terem vagina
Você sabe me responder? Ou ao menos imagina?
Tô procurando uma resposta pro tamanho da chacina.


Laura Conceição

Laura Conceição é Mc e Poeta nascida em Juiz de Fora, na região da Zona da Mata Mineira. Em 2017, Laura foi vice-campeã mineira de poesia falada, classificando-se para o Campeonato Brasileiro de Slam. Ainda em 2017, criou o projeto “Poesia na escola”, através do qual leva poesias, histórias e sonhos para crianças e adolescentes. Atualmente, já realizou mais de 63 visitas aos colégios do estado e região. Aos 22 anos, Laura se formou em Jornalismo pela Universidade Federal de Juiz de fora (UFJF) e em Publicidade pelo CES/JF. Atualmente, cursa Pós Graduação em Gênero e Sexualidade na Faculdade de educação da UFJF. Em 2018, fundou o coletivo de poesia “Duas”, através do qual, trabalha a escrita poética com crianças em vulnerabilidade social. Em 2019, Laura lançou seu primeiro CD de Rap intitulado “Tempos efêmeros”. Em 2020 Laura Fez parte do Circuito Oralidades do Projeto Arte da Palavra do SESC, esteve na final do campeonato carioca de poesia falada e participou de lives como a de Teresa Cristina e Preta Ferreira


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: